Search

Fusca Última Série: um modelo 1986 praticamente zero-quilômetro

“Às vezes o avanço tecnológico de uma empresa não está no que ela faz, mas no que ela deixa de fazer”: a frase da Volkswagen, veiculada em propagandas, marcava a primeira vez em que o Fusca saía de produção, em 1986 (voltaria sete anos depois, deixando novamente o mercado em 1996). Um evento que deixou saudades em uma legião de admiradores.

O leitor Matheus Guilherme França, de Belo Horizonte, MG, é um desses aficionados por Fusca e proprietário desta versão Última Série, fabricada em 1986. Com apenas 107 km rodados, o carro foi impecavelmente guardado nestes quase 20 anos. “Quando criança, não perdia nenhuma oportunidade de ‘brincar’ de dirigir o Fusquinha 1978 do meu pai, que desde aquela época era meu brinquedo predileto. Infelizmente em 1990 ele o vendeu para comprar um Gol”, conta o leitor.

“Desde então, ficava folheando jornais à procura de um Fusquinha branco 1.300 para suprir a falta que sentia, mas meus pais não queriam comprar. Em 1996, ainda com 13 anos, pude ver algumas unidades do Fusca Última Edição, que marcava em definitivo o fim da produção. Em uma revenda VW vi um Última Série 1986 entre outros Fuscas também novos, que pertenciam ao dono da revenda. Nem imaginava que um dia seria proprietário daquele reluzente carro”, lembra Matheus.

Ao voltar de uma viagem ao México, onde visitou a fábrica da VW em Puebla, o leitor soube que a concessionária proprietária do Fusca Última Série havia falido e que um advogado da empresa havia recebido o carro como pagamento de seus serviços. Pois o advogado o estava vendendo!

“Consegui convencer meus pais a gastar o dinheiro reservado para meu primeiro carro nesse lindo Fusca. Hoje, além do meu carro de uso diário, guardo cuidadosamente na garagem um dos 850 Fuscas Última Série 1986, ainda com plástico de fábrica no banco do motorista. Estou me preparando para adquirir em breve um Última Edição 1996 para fazer companhia para o 1986”, avisa.




Comentários no Facebook